3 de março de 2007

o verbo erguer(se)

B Berenika


ergo-me. faço por isso.

acima de todas as razões e todas as verdades

das mentiras também

as pequenas (irritantes) mentiras como os roubos pequenos

ergo-me

agora sim. iço-me a pulso até não poder já tocar o chão

olho

parece que perdi gente. de caminho. no subir.

ergo-me

ainda mais. para mais longe. mais acima. mais fora.

caem-me os braços

o cansaço saiu deles e deixou-os pendidos

sem ocupação.

ergo-me mais ainda num esforço último. desmesurado!


agora perdi tudo

agora sim - já não oiço ninguém e nada vejo

não sofro porque ao não ver e ouvir, não sinto nem desejo


ergui-me.

- consegui toda a paz que cabe num bocejo


Comments:
No principio foi o verbo ...
Tu continuaste ...
Como te podes erguer ...
Mulher, ERGUIDA ...
Um abrangente Beijo.
(amizade,ternura,carinho)
h,
 
Abriste novamento os comentários!
Parabéns por te ergueres, por te elevares acima de TUDO o que não presta... Mesquinhez,falsidade,roubo...sei lá!
Incerteza.
Angústia.
Que fazer?
Espero e desespero.
Beijinhos
 
há um crescendo tão teu

tão único

tão

intenso

.
.
.

deixo.te um beijo ,Quemadre!
 
Tu e os teus caminhos...
Basta encontrá-los (ler) e... seguir em frente.
 
arressusciti o 35º dia ! Beges ...o poema é munto bonito...
 
Adoei ver te erger.

bjinhos
 
Poetaeusou, obrigada pela constância e o enriquecimento. Bj

-------------
Girassol, Parabéns a ti por seres como és, plena de alegria partilhável. Bjinho

----------

Obrigada Gabriela.
Um bege
---------------

Daniel, é essa a postura certa. Obrigada. Beijo


--------------

As velas ardem, Obrigada por sempre. Bj
----------------

Isto hoje é porque não tenho febre já, só me dói a língua, será do silêncio? ahahahha

----------
Ah, falta o caminhos:
compadre a ti só te digo à boa alentejana: "... pois." :) bege

----------
Boa semana a todos os que comentaram ou não.

Madalena Pestana
 
Claro, não dá para ver 20 e tal amores, todos os dias, todos os dias da semana. Vai-se atrás, uma madrugada vê-se e sente-se tudo e mais alguma coisa. Fios. A cama do gato. Os olhos da tua Lucky. Uma garrafa em balão que podia, realmente podia, ter o bocal um bocadito mais largo... E a tua mana tão silenciosa, só hoje falou. Bocejar e dormir, ler, mandar-te um abracinho, daqueles mimosos, como as pétalas das papoilas, que se desfazem no sopro...
 
..."ergui-me.
- consegui toda a paz que cabe num bocejo".

:-)
bj Amiga


esquisso: Aquele cinzeiro é para usares quando te apetecer. e por lá vai continuar. mesmo que o meu blog
tenha menos de 100m2.
 
Passo pelo teu canto para degustar as (tuas) palavras.
Gostei.
bj
Gui
coisasdagaveta.blogs.sapo.pt
 
Olá,

Somos um conjunto de bloggers independentes e criamos um blogue único: 6minutos.com, que, divido por secções, aborda variados temas: Notícias, Artes e Letras, Internet, Tecnologia, Automóveis, Viagens...

Até já!
 
olá ;) desejo-te um bom dia da mulher. espero-te bem. beijinho grande.
 
Ainda vou a tempo?
Mas sabes que te desejei um bom dia da Mulher...
Beijinhos
 
Como sabe bem às vezes nada ver e nada ouvir. Dormir ou hibernar numa concha por nós criada para fugir à tristeza dos dias.
 

Enviar um comentário





<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?