29 de novembro de 2006

onde amar?

foto de Steffen Foerster


aonde estás não sabes da doença patética de amar a solo

nem tens tu de saber.
nem quero eu que saibas. nunca. nunca!
se sou eu que me contorço para viver assim e assim me imolo!

fica em paz meu amigo meu desconhecido meu irmão!
fica em paz e respira um ar sem mim.

eu continuo suspensa de uma esperança.
a de poder amar sem perturbar ninguém.

com a simplicidade de criança que ama
e mesmo sem saber articular

tem esperança de que, um dia, alguém retribua aquele

amar.

Comments:
vim, li

comento a forma, o conteúdo?

(nunca sei o que devo fazer)

hoje nada digo (porque não até onde devo dizer)

bom fim de semana
 
Uauuuuuuuuuuuu
Você escreve tão bem. Sinto-me tocada por tuas letras!

Bom final de semana!

Beijinhossssss
 
NON

Amar a "solo".
Esperança é princípio.

Creio eu.

cordda
 
Hoje vim beber mais um pouquinho da beleza das tuas letrinhas e inspirar-me na canção!

Bom domingo!

Beijinhosss
 
Non
O que escreves e a maneira de o fazeres, impede-me sempre de comentar a brincar, como faço em outros Blogues de amigos, que escrevem igualmente bem. Quando leio o que escreves é como se estivesse a sentir o que dizes...
Beges
 

Enviar um comentário





<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?